Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

Histórias daqui e dali, Luis Sepúlveda

28.03.21, Almerinda
“Histórias Daqui e Dali”, Luis Sepúlveda, 2010 O segundo livro de Sepúlveda que leio este ano. Vou à minha biblioteca e conto quinze livros deste escritor chileno e, embora tenha já lido a maioria, ainda há alguns por descobrir. “Histórias daqui e dali” é, à semelhança de outros livros de Sepúlveda, um conjunto de pequenas histórias e memórias, onde põe todo o seu ser e em que a ternura, a tristeza e o apego aos valores primordiais são os traços que fazem dos seus (...)

Palavras em Tempos de Crise, Luis Sepúlveda

22.03.21, Almerinda
“Palavras em Tempos de Crise”, Luis Sepúlveda, 2012 Há um ano tomámos conhecimento de que Luis Sepúlveda, que tinha estado nas Correntes d’Escritas na Póvoa de Varzim, estava infectado com o novo coronavírus. Viria a falecer em meados de Abril com apenas 70 anos e para quem gostava do homem e dos seus livros, foi um choque e uma grande tristeza. Ainda tenho por ler alguns dos seus livros e este ano, quando seleccionei os livros que iria ler, fui buscar um deles e, no (...)

Chamei-lhe Sepúlveda

27.07.20, Almerinda
Não sou capaz de imaginar uma história para este ganso. Mas a curiosidade e as perguntas são muitas: como é que aqui chegou? Veio sozinho? Por que ficou por aqui?  Imagino que o Luis Sepúlveda se o tivesse conhecido já tinha criado uma história com ele. Como fez com Rebelde, o caracol que queria ter um nome; como fez com o seu querido Zorbas, o gato grande, preto e gordo que um dia ensinou a gaivota Ditosa a voar e que assim nos ensinou que "só voa quem se atreve a fazê-lo".  U (...)

O que andas a ler?

23.04.20, Almerinda
O que andas a ler? A UNESCO instituiu em 1995 o Dia Mundial do Livro. A data foi escolhida por ser um dia importante para a literatura mundial - a 23 de Abril de 1616 faleceu Miguel de Cervantes e a 23 de Abril de 1899 nasceu Vladimir Nabokov. O dia 23 de Abril é também recordado como o dia em que nasceu e morreu William Shakespeare. Nestes tempos de confinamento temos mais tempo para ler. Teremos? Ou foge-nos a cabeça e o corpo para outros mundos agora que os dias sao feitos de (...)