Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

Quando umas simples palavras cruzadas trazem água no bico...

16.07.19, Almerinda

EXPRESSO.jpg

Claro que me senti ofendida!

Eu que até costumo comprar o "Expresso" e me demoro nalguns artigos e nalgumas secções da Revista, mas nem sou muito amante de Palavras Cruzadas, fiquei perplexa com a forma insidiosa como se passa uma "mensagem" preconceituosa, reaccionária, redutora, discriminatória ... (podia acrescentar mais adjectivos) para apoucar uma classe profissional. Por acaso a minha classe profissional mas não foi por isso que me senti ofendida. O professorado tem uma relevância e importância fundamentais, pois dele tudo ou quase tudo deriva. Aliás, pede-se-lhe tarefas muito para além do que é suposto, sabendo-se quantas vezes a Escola e os seus profissionais substituem a Família, sobretudo nas sociedades actuais em que as crianças tantas vezes são "despejadas" nas escolas, enquantos pais e mães trabalham para além do horário normal para garantir um emprego precário ou algum dinheiro a mais ao fim do mês!

Pois é um jornal dito de "referência" que tem o desplante de definir "professor" desta forma. Sim, os professores fazem greve, é um direito que lhes assiste e não o fazem de ânimo leve, não o fazem por motivos fúteis. Mas definir um profissional assim, seja professor/a, operário/a, advogado/a, médico/a, enfermeiro/, juíz/a, camionista, bancário/a, motorista, jornalista ... revela um espírito tão pequenino e deixar passar este "lapso" num inofensivo "passatempo" de palavras cruzadas, logo na primeira linha horizontal, revela bem a falta de respeito, a falta de vergonha de quem o produziu? Chama-se Marcos Cruz (devia ser escrito em minúsculas) o autor deste nojo; é a direcção do Expresso que está em causa, porque deixou passar! 

Os sindicatos de Professores (FENPROF e SPGL) já exigiram um pedido de desculpas por parte do Expresso. Os Professores, as Professoras, estão fartos de ser desqualificados, de lhes serem descontados anos e anos de serviço, como se não tivessem trabalhado anos a fio!
Afinal são estes marcos cruz que, subrepticiamente, vão fazendo passar mensagens e ideologia que levam ao poder monstros como os Trumps, os Bolsonaros e tantos e tantos outros.

Gente que odeia o 25 de Abril e que vai pondo as unhas de fora.