Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

Mensagens revolucionárias

29.01.21, Almerinda

FB_IMG_1611913708542.jpg

 

Há 9 anos postei esta imagem no meu facebook. O que me levou a tal? Eram os tempos da troika e o mal-estar era geral. O povo estava a ser mal tratado, o primeiro-ministro dizia que tínhamos andado a viver acima das possibilidades, que tínhamos sido laxistas, as carreiras estavam congeladas, tiravam-nos dias feriados, obrigavam os nossos filhos e filhas a emigrar depois de terem feito a sua formação cá mas sem conseguirem arranjar trabalho… Eram tantos os motivos para andar acabrunhados, eram tantos os motivos para lutar, com as armas que tínhamos na mão… A alegria era talvez uma e bem difícil quando o sentimento de depressão era imenso. Parece tão fácil de dizer: ALEGRIA. Mas para a conseguir é preciso estar na disposição e ser capaz. Hoje senti que esta mensagem numa parede, algures num país da América Latina ou aqui ao lado, que possivelmente já desapareceu ou foi apagada ou mal se consegue ler, é duma força extraordinária. É verdadeiramente uma mensagem revolucionária. Ser capaz de experimentar alegria, agora que estamos a viver uma pandemia que nos sufoca e mata é mesmo muito poderoso e revolucionário. Escrevo estas palavras, quando ainda há bem pouco tempo num artigo que escrevi para o Escola Informação do SPGL, sublinhava a palavra Esperança. Haja confiança. Haja Esperança. Haja Alegria. Façamos cada um/a a nossa obrigação. Ficar em casa. Cuidar da saúde de todos/as nós. Respeitar quem no SNS está a viver o impensável.

3 comentários

Comentar post