Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

A única efeméride da nossa história que hoje merece ser comemorada!

28.05.20, Almerinda

Carolina Beatriz Angelo.jpg

 

28 de Maio de 1911

Carolina Beatriz Ângelo torna-se na primeira mulher portuguesa a votar nas eleições para a Assembleia Nacional Constituinte após a revolução de 5 de Outubro, tendo conseguido, ao abrigo da lei eleitoral vigente e após disputa com o poder político, a inclusão do seu nome nos cadernos eleitorais da Comissão de Recenseamento do 2º Bairro de Lisboa. Médica, viúva e mãe, Carolina Beatriz Ângelo invocou a sua qualidade de chefe de família para exercer o voto, só possível aos cidadãos do sexo masculino.

Em 1913, a lei eleitoral portuguesa é alterada, consagrando o direito de voto a cidadãos portugueses do sexo masculino com algumas pequenas e irrelevantes excepções para mulheres.

Em 1933 e em 1946 foram levantadas algumas restrições, mas só quase no fim de 1968, já durante o marcelismo, é que acabaram por ser removidas quaisquer discriminações. No entanto, só depois do 25 de Abril de 1974, com a lei n.º 621/74 de 15 de Novembro, o direito de voto se tornou universal em Portugal

Homenageio hoje, 109 anos depois, com esse facto histórico na história da emancipação das mulheres em Portugal, a figura da médica e da mulher notável Carolina Beatriz Ângelo, a primeira mulher a exercer o direito de voto no nosso país.

Colagem: Carolina Beatriz Ângelo da série 20 Mulheres em 2020

 

4 comentários

Comentar post