Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

#9 Mãe

10.12.20, Almerinda

Mãe.jpg

#9 Mãe

Ela não podia deixar de aqui figurar. A maior referência da minha vida.

A grande inspiradora. Sempre e ainda hoje.

Ficou no coração de muitas pessoas que a conheceram e que continuam a falar do seu sorriso, do optimismo, de nunca achar que havia impossíveis. Aquelas mãos eram mágicas. Na costura, na cozinha, em tudo onde poisasse as mãos. Escolhi o poema de Carlos Drummond de Andrade, porque tudo o que saía daquelas mãos tinha um sabor, um toque especial. Comovente encontrar aquele cartão que acompanhara uma prenda nalgum Natal de família, naquela caligrafia bicuda inesquecível e com um adorável “erro” ortográfico: “Senhor, quida bem da pessoa que está a ler esta mensagem.” Quem melhor do que a Gracinha para ser a pessoa a ler todos os dias aquela mensagem!?

E por fim o melro. “Hoje já vi um melro. O dia vai-me correr bem”.

Colagem feita no Dia da Mãe.

4 comentários

Comentar post