Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

#13 Greta Thunberg

13.12.20, Almerinda

Greta Thunberg.JPG

 

#13 Greta Thunberg

Quando uma rapariga consegue ganhar notoriedade por se mobilizar por uma causa global – o clima e as alterações climáticas – e sobretudo quando consegue mobilizar milhares de jovens em todo o mundo, transformando um acto isolado num grande movimento, isso enche-nos de esperança.

A sua luta começou quando ainda tinha 15 anos. Todas as sextas-feiras em frente ao parlamento sueco, fazia greve às aulas pelo clima. “Estou a fazer greve à escola para protestar contra a inacção relativamente às alterações climáticas. Vocês também deviam fazer o mesmo.” A estranheza por uma miúda afrontar um gigante trouxe-lhe muitos inimigos, mas também muitos aliados, muitos jovens que a seguiram em manifestações gigantes. Já não era mais possível fazer de conta, ignorar, ou escarnecer.

Sem papas na língua, com um discurso claro e directo, começou a ser convidada para cimeiras, para a Conferência das Nações Unidas pelas Mudanças Climáticas, alertando para os riscos para o futuro da humanidade em virtude das alterações climáticas. Ao mesmo tempo, começou a ser nomeada, tendo sido eleita Personalidade do Ano em Dezembro de 2019  pela revista Time, a revista Forbes incluiu o seu nome na lista das 100 Mulheres mais poderosas de 2019 e já teve duas nomeações consecutivas para a o Prémio Nobel da Paz .

Esta colagem de Julho surgiu na sequência de Greta Thunberg ter vencido o Prémio Gulbenkian para a Humanidade que teve este ano a sua primeira edição.

 

 

 

 

 

 

 

3 comentários

Comentar post