Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

#11 Carolina Beatriz Ângelo

11.12.20, Almerinda

Carolina Beatriz Angelo.jpg

#11 Carolina Beatriz Ângelo

Carolina Beatriz foi a primeira mulher portuguesa a votar nas eleições para a Assembleia Nacional Constituinte após a revolução de 5 de Outubro de 1910, tendo conseguido, ao abrigo da lei eleitoral vigente e após disputa com o poder político, a inclusão do seu nome nos cadernos eleitorais da Comissão de Recenseamento do 2º Bairro de Lisboa.

Médica, viúva e mãe, Carolina Beatriz Ângelo invocou a sua qualidade de chefe de família para exercer o voto a 28 de Maio de 1911, só possível aos cidadãos do sexo masculino. Este acto muito corajoso saiu fora das fronteiras nacionais e publicitado no estrangeiro. Infelizmente, poucos meses depois, a 3 de Outubro, Carolina Beatriz Ângelo morre subitamente de ataque cardíaco.

Em 1913, a lei eleitoral portuguesa é alterada, consagrando o direito de voto a cidadãos portugueses do sexo masculino com algumas pequenas e irrelevantes excepções para mulheres.

Em 1933 e em 1946 foram levantadas algumas restrições, mas só quase no fim de 1968, já durante o marcelismo, é que acabaram por ser removidas quaisquer discriminações. No entanto, só depois do 25 de Abril de 1974, com a lei n.º 621/74 de 15 de Novembro, o direito de voto se tornou universal em Portugal.

Os recortes da imprensa da época que noticiaram o corajoso acto de Carolina Beatriz Ângelo e que utilizei nesta minha colagem fui buscá-los ao álbum de banda desenhada do grande mestre José Ruy, "Carolina Beatriz Ângelo - Pioneira na Cirurgia e no Voto". 

1 comentário

Comentar post