Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

O admirável mundo digital

09.02.20, Almerinda
“O nosso grau de atenção está a diminuir” A leitura de uma recente entrevista de Bruno Patino, jornalista francês ao Expresso, a propósito do seu livro “A Civilização do Peixe-Vermelho”, foca temas de grande actualidade, nomeadamente a dependência individual e social dos estímulos e solicitações digitais. O autor identifica as consequências da dependência generalizada dos écrãns e dos smartphones que nos impede de nos concentrarmos numa tarefa sem que a (...)

Quem adivinha o que ando a ler?

04.02.20, Almerinda
Quando começo um livro, vou com ele até ao fim, sem interrupções e sem leituras paralelas. Se o livro não me interessa, não me diz nada, não me prende, acabo por o deixar de parte e com a sensação que dificilmente lhe voltarei a pegar e portanto nunca chegarei a descobrir o que eventualmente ainda poderia dar-me ou dizer-me. Hoje, sem grandes motivos, para além de ter estado num clube de leitura com a presença de um autor convidado, larguei o livro que andava a ler e comecei (...)

Autobiografia

02.02.20, Almerinda
Autobiografia, José Luís Peixoto, 2019 Na dedicatória escrita no meu livro pelo autor, está resumida a essência deste livro que acabei de ler: “Para a Almerinda, estas páginas, como um espelho que reflete em muitas direções”. Só à medida que se vai avançando na leitura se percebe o sentido da dedicatória, a capa – um amontoado de papéis cortados e onde surgem separadas as letras que constituem o título do romance: AUTOBIOGRAFIA e o próprio título escolhido pelo autor. Es (...)

Ensaio sobre a Cegueira

31.01.20, Almerinda
Recordando o que escrevi há uns anos, quando li este livro de José Saramago. Nem a propósito, o surgimento da epidemia com origem na China ocorreu quando lia "Autobiografia" de José Luís Peixoto.   Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago, 1995 Um livro intenso, que só podia ter sido escrito por uma pessoa muito reflexiva e preocupada com a condição humana. Dedicado a Pilar e à filha Violante, José Saramago reflecte neste romance o amor e respeito que dedica às mulheres (...)

Frida Kahlo

14.01.20, Almerinda
    "A pintura preencheu a minha vida. Perdi três filhos e outra série de coisas que teriam podido ocupar a minha vida horrível. Tudo isso foi substituído pela pintura. Creio que não há nada melhor que o trabalho." in «Frida Kahlo - uma Vida», Rauda Jamis

Em Dia de Reis uma história diferente

06.01.20, Almerinda
Gaspar, Belchior & Baltasar,  Michel Tournier, 1980 Um livro para ser desvendado em Dia de Reis. Uma revelação. Quem não sabe os nomes dos três Reis Magos? Que prendas levavam? E quais as motivações iniciais? Queriam mesmo homenagear o menino nascido em Belém? E se afinal houvesse outro rei de que não reza a história, porque não chegou a tempo de adorar o menino que, entretanto já tinha partido? O primeiro narrador é Gaspar, o rei negro de Méroe. Logo no início, o seu (...)

Janeiro

02.01.20, Almerinda
  JANEIRO "Navegação do mês de Janeiro. Doce era a navegação do mês de Janeiro, com sua equipagem de Virginia, e frutos. Via-se sempre mais mar, e mais terra, sem nenhum conflito entre eles; escrever tornava-se uma segunda natureza como lavar a cara todos os dias; e as paixões secundárias serenavam..." in  "Os Rostos do Tempo - Almanaque Llansol"

Ingmar Bergman: O Caminho contra o Vento

29.12.19, Almerinda
Ingmar Bergman: O Caminho contra o Vento, Cristina Carvalho, 2019   Pertenço a uma geração que viu grande número de filmes realizados por Ingmar Bergman. Filmes de personagens, com grandes diálogos, marcados por uma cultura e uma paisagem muito distintas daquelas a que estávamos habituados. Cristina Carvalho, neste romance biográfico desvenda-nos um Bergman solitário, voluntariamente isolado, a viver os seus últimos anos, na ilha de Farö no mar Báltico. A ilha que escolheu (...)

Ter ou não ter tempo, eis a questão

27.12.19, Almerinda
“O tempo pergunta ao tempo, quanto tempo o tempo tem. O tempo responde ao tempo que o tempo tem tanto tempo, quanto tempo o tempo tem”   O recém-divulgado relatório do Conselho Nacional de Educação é um manancial de análise e reflexão sobre o estado da arte. Os artigos daí resultantes publicados na imprensa e as notícias sobre o excesso de horas que as crianças passam nas creches e infantários e mais tarde nas escolas, levaram-me a reflectir sobre o conceito de tempo. A (...)

A um Deus Desconhecido

17.12.19, Almerinda
A um Deus Desconhecido, John Steinbeck, 1933 A escolha deste mês do Clube de Leitura da Bertrand do Chiado recaiu em John Steinbeck e na sua obra. De entre os muitos títulos deste autor que recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1962, a ideia era trazer a diversidade dos temas a partir das escolhas que cada membro do clube decidisse fazer. Daquilo que li em tempos remotos quando estudante de Literatura Norte Americana, certamente constava Steinbeck, mas a verdade é que qualquer (...)