Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lendo e escrevendo

Lendo e escrevendo

As Boas Intenções, Augusto Abelaira

02.01.22, Almerinda
“As Boas Intenções”, Augusto Abelaira, 1963   Este foi o penúltimo livro que li em 2021 e o segundo de Abelaira que leio este ano, depois de “A Cidade das Flores”. Quer “As Boas Intenções” quer “Sem Tecto entre Ruínas” que irei ler no início deste novo ano foram herdados da minha irmã, os quais aguardavam a sua vez há alguns anos. “As Boas Intenções” foi escrito em 1963 e a sua acção decorre num período revolucionário, na transição entre a monarquia e (...)

Uma pilha de livros

27.12.21, Almerinda
Estamos a chegar ao fim de 2021. Comecei ontem a ler aquele que será o meu último livro ainda este ano e achei que era hora de os juntar a todos para uma fotografia de grupo. Verifico que faltam alguns, entretanto emprestados e que portanto não puderam ficar contemplados na foto.  Há um ano, seguindo uma sugestão da autora de um blog de que gosto muito - Livros para adiar o Fim do Mundo - escolhi uma quantidade de livros que há muito aguardavam a sua vez de serem lidos, (...)

Viagem a Portugal, José Saramago

18.12.21, Almerinda
  O Viajante volta já "A viagem acabou.  Não é verdade. A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o viajante se sentou na areia da praia e disse: «Não há mais que ver», sabia que não era assim. O fim duma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com (...)

O Último Cabalista de Lisboa, Richard Zimler

14.12.21, Almerinda
O Último Cabalista de Lisboa, Richard Zimler, 1996 Um livro duro, tremendo mesmo. Para além da violência que foi aquela matança de cerca de dois mil cristãos-novos no Rossio naquela Páscoa de 1506, sente-se o medo, a desconfiança, a suspeita, o cheiro do lixo, do esterco, da sujidade da cidade de Lisboa. O fumo das fogueiras da Inquisição paira e vai persistir muito depois de aqueles judeus que haviam sido forçados a converter-se terem sido queimados e terem sido os primeiros a (...)

Apenas Miúdos, Patti Smith

10.12.21, Almerinda
“Apenas Miúdos ” – Patti Smith, 2011 A primeira vez que ouvi falar de Patti Smith foi há bem pouco tempo, numa campanha presidencial de Marisa Matias em que “People have the Power” cantado por ela me deixava fascinada pela força que o poema convocava. Mais tarde, foi à grande amiga Patti Smith que coube ler em Estocolmo a mensagem de Bob Dylan, agraciado em 2016 com o Nobel da Literatura. Foi pois com interesse que quis conhecer esta mulher despojada de artifícios de (...)

D. Casmurro, Machado de Assis

08.11.21, Almerinda
“D. Casmurro ” – Machado de Assis, 1899 A edição de D. Casmurro que li é de 2011 e faz parte da Colecção Autores Premiados pelo Tempo. É mais um livro desta colecção dedicada a “Grandes autores que nunca ganharam o Prémio Nobel reunidos numa colecção única e irreverente”. Ainda na contracapa pode ler-se “Machado de Assis não ganhou o prémio Nobel por ser brasileiro. O mais consagrado escritor do Brasil faleceu em 1908. A sua nacionalidade e o facto de a sua obra (...)

O País do Carnaval, Jorge Amado

25.10.21, Almerinda
“O País do Carnaval ” – Jorge Amado, 1931 Surpreendeu-me que este livro tivesse sido escrito quando Jorge Amado tinha apenas 18 anos. Trata-se do seu primeiro livro e, embora Jorge Amado já estivesse envolvido na vida cultural e política desde os 14 anos, a verdade é que este livro reflecte uma maturidade de alguém mais velho. O tema central do romance é a busca da finalidade da vida para os amigos com quem Paulo Rigger se relaciona na cidade da Bahia, depois do regresso ao (...)

O Alegre Canto da Perdiz

21.10.21, Almerinda
Trago hoje aqui um texto que escrevi sobre "O Alegre Canto da Perdiz" de Paulina Chiziane, cuja obra foi agora justamente reconhecida com o Prémio Camões.   O Alegre Canto da Perdiz, Paulina Chiziane, 2008 Vinda do Gilé, um dos distritos da Zambézia, província do centro de Moçambique, os meus dedos agarraram por acaso, na estante da casa em Maputo da minha amiga Zita, este livro de Paulina Chiziane. Autora que já conhecia de outros livros, ao começar a leitura de “O Alegre (...)

O Vício dos Livros, Afonso Cruz

10.10.21, Almerinda
“O Vício dos Livros ” – Afonso Cruz, 2021 Tudo nos atrai neste livro. Desde logo o título, a ilustração da capa, o livro objecto em si, de capa dura. Do autor apenas tinha lido há anos “Nem todas as Baleias voam”, que fala da arte, de que não se consegue fugir quando se é capturado por ela. E quando se é capturado pelos livros? “O Vício dos Livros” fala da extraordinária força dos livros. Do seu poder imenso. Basta ir seguindo os títulos dos textos de que é (...)

Ao Cair da Noite; Michael Cunningham

04.10.21, Almerinda
Ao Cair da Noite, Michael Cunningham, 2010 Este foi, de entre os três livros que até agora li de Michael Cunningham, o que menos me entusiasmou. Centrado num casal bem sucedido com profissões ligadas à arte, pertencendo a uma elite culta e endinheirada, com um casamento de vinte anos, o único “contratempo” da relação é o afastamento da filha de ambos – Beatrice – a viver em Boston. Rebecca é editora de uma revista e Peter negoceia em arte. A aparente estabilidade do casal (...)